TOP

Brigas de casal!

Todo casal discute! Isto é fato! Quem já não passou por isto? No entanto, as discussões não devem terminar em silêncio completo ou em gritos e palavrões.

DESCUBRA O MOTIVO PELO QUAL VOCÊS ESTÃO DISCUTINDO

As brigas podem ser originadas por motivos variados. Dentre eles, podemos destacar: divisão das tarefas de casa, dinheiro, ciúmes, educação dos filhos ou até mesmo por motivos bobos como não apagou a luz, deixou as roupas jogadas na sala, entre outros. Mas, se fizer uma análise mais profunda pode descobrir que estes motivos são apenas aparentes.

Sabe quando você começa a discutir sobre um assunto e a briga acaba com outro assunto totalmente diferente do motivo inicial? Pois é! Isto pode ser um sinal de que existem conflitos mais profundos interferindo em seu relacionamento. Pode ser que por trás destes motivos existam alguns traumas, sentimentos de cansaço, baixa auto-estima, dificuldade de comunicação e falta de empatia entre o casal, stress que fazem com que você comece uma briga que não gostaria de ter iniciado. Como Ribeiro (2007, p.135) diz “Estar em contato é muito mais que estar atento, que estar consciente de si e do outro. Estar em contato é se tornar cúmplice com e da totalidade do outro […]”. Como podemos perceber, cada um dos parceiros traz para o relacionamento suas vivências, traumas, conflitos, percepções que podem interferir na relação do casal se não for bem trabalhado.

Se o conflito com seu parceiro é originado de problemas como: uso de drogas ilícitas, alcoolismo, traição, agressividade física e verbal, manipulação, procure ajuda especializada.

TIPOS DE BRIGAS

Existem muitas maneiras de discutir. Abaixo, alguns tipos de brigas destrutivas.

Evitador: recusa a discutir. O parceiro se sente desvalorizado e mal compreendido.

Críticos: comentário negativo sobre o comportamento do outro “Você so fala besteira” “Você e tão devagar!” ” Você não presta para nada” ” Você…” O outro se sente atacado, ameaçado e com baixa auto-estima.

Defensivo: auto-defesa agressiva e auto-justificação “Não tem idéia do quanto eu tenho que lembrar todos os dias o que você disse para mim naquele dia!” O outro se sente sob ataque e a discussão aumenta.

Pense sobre COMO e PORQUE você está discutindo e como vai mudar isso. Fale com seu parceiro, mas se ele não estiver disponível, mude a sua maneira de se comportar e seu parceiro reagirá de forma diferente. Para a abordagem da Gestalt Terapia, a relação conjugal é vista como um todo, permitindo que qualquer mudança que ocorra em um dos parceiros afetará a relação como um todo.

*Este texto é informativo e não substitui a terapia com o psicólogo.

28 de janeiro de 2016

0Respostas em Brigas de casal!"

Deixe sua mensagem

Copyright© TOP Terapia Online - Todos os direitos reservados